Projeto que susta concessão da Enel Distribuição Goiás tramita na Câmara

Interrupções no fornecimento de energia tem causado problemas em vários setores da economia do estado goiano, afirma autor da proposta

O Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 706/19, que suspende o contrato de concessão da Enel Distribuição Goiás (antiga Celg-D), será analisado pelas comissões de Minas e Energia, Constituição e Justiça e de Cidadania para depois seguir para o Plenário da Câmara dos Deputados. O contrato de concessão tem vigência até 2045, segundo a Agência Câmara. A proposta pretende solucionar o problema dos frequentes cortes no fornecimento de energia elétrica em território goiano.

Autor do projeto, deputado Elias Vaz (PSB-GO) critica a companhia, que desde 2017 está sob controle da holding Enel Brasil. “A empresa possui os piores indicadores de qualidade entre as distribuidoras brasileiras”, afirma. Vaz exemplifica lembrando dados da Aneel, que apontam que o consumidor goiano ficou 26,61 horas sem energia no ano de 2018, contra 12,85 horas da média nacional. A frequência de interrupções foi de 15,03 no mesmo ano, o que representa mais que o dobro da média nacional (7,17), acrescenta.

“Os prejuízos já alcançam vários setores da economia, como produtores rurais, frigoríficos, hospitais, além da população, que tem sofrido em suas residências com a instabilidade na energia”, comenta o deputado, defendendo a sustação do contrato diante da necessidade de solucionar o problema.

As informações são da Agência Câmara