Irena abre chamada para projetos em plataforma de investimento

Agência internacional quer aproximar os desenvolvedores com projetos com os recursos financeiros que estão disponíveis para o desenvolvimento de empreendimentos

A Agência Internacional de Energias Renováveis convida desenvolvedores de energia de fonte limpa a registrarem os projetos em uma plataforma de investimentos. A iniciativa foi lançada durante a Cúpula de Ação Climática da ONU, em setembro de 2019, por uma coalizão de parceiros intergovernamentais  agora entrou na fase operacional. São 14 clusters regionais.
A nova fase segue à abertura do cadastramento de instituições financeiras, bancos multilaterais de desenvolvimento e agências de desenvolvimento que ocorreram durante o lançamento da iniciativa. Segundo a Irena, as oportunidades para os parceiros financeiros aderirem à iniciativa permanecem abertas.

A entidade, juntamente com seus parceiros, SEforAll, PNUD e em colaboração com o Green Climate Fund, lançou a Plataforma de Investimento Climático com o objetivo de aumentar o fluxo de capital para os países em desenvolvimento e ampliar o desenvolvimento de projetos de energia renovável. Desde então, continua seu comunicado, várias instituições financeiras com crescente interesse em promover a transformação energética nos países em desenvolvimento se registraram como parceiras da iniciativa.

Segundo o diretor geral da Irena, Francesco La Camera, o capital necessário para acelerar a transformação de energia está disponível e pode ser cada vez mais canalizado para oportunidades de projeto apropriadas, de alto impacto e que são promissoras.

Para apoiar a implementação da plataforma, a entidade sediará uma série de Fóruns regionais de Investimento projetados para conectar os proponentes e governos registrados do projeto, com os parceiros financeiros para identificar áreas de cooperação. A meta é de fortalecer a capacidade dos tomadores de decisão de desenvolver ambientes favoráveis ​​para investimentos em energia renovável. Os projetos que podem ser considerados elegíveis são de energia renovável, projetos de redes de eletricidade renováveis ​​e projetos de eficiência energética. Ao total são 17 opções para enquadramento de projetos que estão disponíveis no site da Irena.

Os fóruns de investimento serão organizados em torno de 14 grupos regionais, permitindo que as atividades sejam ajustadas às necessidades específicas dos países. Os clusters são construídos em torno de cinco sub-regiões da África, quatro na Ásia e duas na América Latina, juntamente com clusters específicos para o Caribe, as ilhas do Pacífico e o sudeste da Europa.

Os desenvolvedores interessados podem registrar seus projetos na página da web dedicada com a indicação de seu cluster regional correspondente. Clique aqui para acessar o formulário da entidade.