Rede de ensino fecha contrato para UFVs em oito escolas

Unidade de 3,6 MW começou a ser construída em campus da UBEC no Distrito Federal, que prevê mais unidades para atender toda demanda de energia da rede no Tocantins, Minas Gerais e Pernambuco.

O projeto que promete entregar a maior usina de geração fotovoltaica no Distrito Federal começou a ser desenvolvido em Taguatinga. Essa é a primeira de oito unidades contratadas pela União Brasileira de Educação Católica (UBEC) e que serão instaladas também nos campi em Palmas (TO), Coronel Fabriciano, Ipatinga e Timóteo (MG) e no Recife (PE).

Com 8.946 módulos previstos em um espaço de mais de 23 mil m² no telhado, a usina tem potência de 3,58 MW e capacidade de geração anual de 5.786 MW. Ao todo, as oito plantas devem gerar um total de 10.125,79 MWh, equivalente ao consumo de 5.626 residências, evitando também a emissão de mais de 750 toneladas de carbono na atmosfera.

O diretor de Operações da UBEC Weuds Warlley Moreira, disse que a economia prevista para a vida útil das usinas, estimada em 25 anos, será de aproximadamente R$ 180 milhões, destacando também a redução dos impactos ambientais. “O maior e melhor impacto está presente na possibilidade de adotar práticas sustentáveis em nossa gestão, sempre pensando no meio ambiente e nas futuras gerações de alunos e colaboradores”, pondera.

Alexandre Brandão, CEO da Alexandria, empresa responsável pela construção das plantas, lembra que os gastos com eletricidade são muito relevantes para as instituições de ensino como a UBEC, e a utilização de um sistema fotovoltaico para produzir a própria energia é uma possibilidade de economizar e investir no que lhes é mais importante: “a pesquisa e o conteúdo, que formam o legado que passam para seus alunos e para as comunidades onde atuam”, explica.