Governo do Rio e especialistas discutem potencial para a produção de hidrogênio

Objetivo é inserir outras fontes na matriz de energia fluminense e atrair investimentos para o estado

Representantes do Governo do Rio, da Prefeitura de Maricá, do Porto do Açu e da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK) debateram na última segunda-feira, 22 de fevereiro, o potencial do estado para a produção de hidrogênio.

A secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, declarou que o hidrogênio entrou na pauta das principais empresas e investimentos globais. E com isso, querem atrair esses investimentos para o estado. A secretaria destacou ainda que é fundamental inserir outras fontes de energia, tal qual o hidrogênio, como componente estratégico da matriz de energia fluminense, alinhando o estado com as premissas mundiais de transição energética e sustentabilidade.

Já o Porto do Açu vem desenvolvendo estudos sobre como pode se posicionar nesse mercado. Segundo representantes, recentemente foi assinado um Memorando de Entendimentos (MoU) com o objetivo de avaliar em conjunto o desenvolvimento de uma planta de geração solar fotovoltaica. Além disso, a empresa vê grande sinergia para o desenvolvimento industrial.

A secretaria de Desenvolvimento Econômico de Maricá informou que a prefeitura local vem trabalhando para estabelecer uma linha de montagem de ônibus movidos a combustível limpo e híbridos (eletricidade e hidrogênio). Foi destacado ainda outras facilidades do município, como o projeto do Terminal Portuário de Ponta Negra (TPN) e o Parque Industrial que será instalado na região.

Segundo a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha, é possível ver um cenário favorável para a produção de hidrogênio no Rio de Janeiro. Essa é uma mudança importante para o estado e uma preparação para o futuro.