AES Brasil pode captar R$ 1,3 bilhão com oferta de ações

Oferta poderá ser seguida de venda de todas as ações que o BNDESpar detém na companhia e ficar com R$ 500 milhões, elevando o valor da operação a R$ 1,8 bilhão

O Conselho de Administração da AES Brasil aprovou a realização da oferta pública de distribuição primária e eventual distribuição secundária de ações, detidas pelo acionista BNDESpar. Serão 93 milhões de novos papeis a serem emitidos e de até 39.554.586 ações de titularidade da instituição federal que detém 9,91% do capital da empresa e vendendo todas deixaria a organização.

Segundo fato relevante publicado pela AES Brasil, essa decisão do BNDESPar ainda não foi tomada. Pois, diz no comunicado que “até a data de conclusão do Procedimento de Bookbuilding a quantidade de ações inicialmente ofertada poderá, a critério do Acionista Vendedor, em comum acordo com os Coordenadores da Oferta, ser acrescida em até 42,53% do total de Ações inicialmente ofertadas, ou seja, em até 39.554.586 Ações de titularidade do Acionista Vendedor (“Ações Adicionais”), nas mesmas condições e pelo mesmo preço das Ações inicialmente ofertadas”.

Com essa oferta o valor da operação é estimado em mais de R$ 1,8 bilhão, isso tomando como base a cotação de fechamento das ações ordinárias de emissão da AES Brasil na B3 em 17 de setembro de 2021, que foi de R$13,60. O montante total no aumento de capital seria de quase R$ 1,3 bilhão, a diferença, ou cerca de R$ 500 milhões referem-se ao valor que o BNDESpar receberia pela sua participação no capital da companhia.

A meta ao realizar a oferta, indica a AES, é a de aplicar os recursos líquidos para financiar a estratégia de crescimento de seu portfólio de geração de energia renovável. E ressalta que não receberá qualquer recurso decorrente da Oferta Secundária, por se tratar exclusivamente de ações de titularidade do BNDESpar.