Climatempo aborda autogeração de energia em novo boletim

Desde 2012 é possível gerar sua própria energia e essa modalidade é chamada de mini e microgeração distribuída

Nos dias atuais é muito difícil encontrar um local que não tenha energia elétrica. A energia se tornou fundamental para realização de atividades cotidianas. Com foco nessa temática, a Climatempo divulgou um novo boletim, que já está disponível na Biblioteca do Portal CanalEnergia.

Já pensou em gerar sua própria energia? Você sabia que existe uma legislação desde 2012 que permite que você gere sua própria energia? A energia solar é utilizada para os sistemas de mini e microgeração distribuída por ter fatores que influenciam positivamente, como sustentabilidade, economia, valorização do imóvel, simplicidade da instalação e a segurança e previsibilidade. No entanto, é preciso ressaltar que para se obter esses benefícios, é preciso que os serviços de instalações sejam feitos por empresas qualificadas e especializadas.

De acordo com o boletim, apesar de diversos fatores positivos, ainda existem algumas incertezas com relação à legislação e que podem alterar como isso será tarifado no futuro. Em 2021 foi aprovado no Congresso a revisão da Resolução 482, da Aneel, que tem como finalidade criar um marco legal para o setor de Geração Distribuída com a possível redução dos incentivos criados no passado e a modernização do formato das tarifas de baixa tensão. Alguns pontos foram considerados e modificados, mas de maneira geral, para o consumidor residencial e/ou comercial que optar por instalar sua própria geração de energia a partir do próximo ano e for classificado na categoria on-grid, essa lei já será aplicada e ele deverá receber encargos extras por colocar seu excedente na rede de distribuição.

Os sistemas não conectados à rede são chamados de sistema MMGD off-grid, que utilizam baterias para armazenamento e administração de energia. Esse caso serve como alternativa para evitar a dependência com a concessionária, principalmente aos considerar as incertezas com relação ao sistema regulatório de energia para os próximos anos.

Para saber mais detalhes desse boletim ou de todos os outros, acesse o portal da Climatempo e nossa Biblioteca, além de acompanhar as novidades, toda quarta-feira, ao vivo, no CanalEnergia Live.