Reajuste na RGE Sul tem efeito médio de 11%

Cálculo anterior, sem os impactos de mitigação propostos, seria superior a 20%

A partir de amanhã, 22 de junho, passa a valer o novo reajuste tarifário da RGE Sul, com os consumidores passando a sentir um efeito médio de 10,98% nas contas mensais, sendo 14,26% para clientes em alta tensão e 9,31% para a baixa tensão. A aprovação da Aneel aconteceu nessa terça-feira, 21 de junho, e apresenta um impacto médio de 8,41% ao segmento residencial. A distribuidora atua com aproximadamente 2,9 milhões de unidades no interior do Rio Grande do Sul.

Quanto aos impactos no cálculo, a Parcela A somou 4,07%, sendo 3,87% dos encargos setoriais, enquanto a Parcela B computou 3,53% em função do serviço de distribuição. O processo havia sido prorrogado na última semana para que o regulador considerasse a mitigação dos impactos tarifários através dos esforços da própria Agência, como do Governo e Congresso. Segundo o diretor Hélvio Guerra, o processo anterior previa um efeito médio superior a 20%.