ONS: Carga recua para 0,7% em maio

Temperaturas mais elevadas explica resultado, que apresenta alta no acumulado anual para todos submercados

A demanda por energia registrou desaceleração de 0,7% em maio na comparação com o mesmo período do ano passado, fechando o mês em 67.154 MW médios, informa o boletim do  Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). No acumulado dos últimos 12 meses há incremento de 1,7%, e de 4,9% em relação ao último abril.

Ainda que tenha constatado aumento da confiança nos setores de comércio e serviços, a ocorrência de temperaturas mais elevadas do que as esperadas em maio de 2021 foi o principal fator que influenciou no resultado na comparação sem a característica típica do Outono/Inverno.

O subsistema Nordeste foi o único com índice positivo, mostrando acréscimo de 0,1% ou 10.916 MW médios. Já o Norte apresentou menor redução de carga, com 0,3% e 6.009 MW médios; seguido do Sudeste/Centro-Oeste com recuo de 0,7% e 38.842 MW médios e do Sul, que reduziu 1,4% e 11.387 MW médios.

Os dados indicaram pressões crescentes sobre os preços em toda a economia de serviços do Brasil, com custos de vida mais elevados. No entanto, também foi observada recuperação recorde do índice de emprego à medida que as empresas procuraram expandir capacidades em linha com expansões contínuas e sólidas em novos negócios e produção.