Uma decisão cautelar movida por ação popular em curso na 21ª Vara Cível Federal de São Paulo determinou a suspensão de Sérgio Machado Rezende do exercício de conselheiro de administração da Petrobras. Segundo comunicado da empresa, a decisão é baseada em alegações de descumprimento de requisitos do Estatuto Social da companhia no processo de indicação do nome.

Em resposta, a Petrobras afirmou que buscará a reforma da referida decisão por meio de recurso cabível, de forma a defender a higidez de seus procedimentos de governança interna, assim como tem atuado em outras ações em curso na mesma Vara questionando indicações ao conselho.