Ibama emite licença de instalação para linhão de Belo Monte

Com a medida, obras do projeto poderão ser iniciadas. Previsão é que linha entre em operação em 2018

O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis emitiu na última segunda-feira, 4 de janeiro, a licença de instalação do primeiro bipolo do linhão de Belo Monte. A linha, em corrente continua de ultra-alta tensão, de 800 kV, deve ficar pronta, pelo contrato, até abril de 2018. O empreendimento terá mais de 2 mil quilômetros e vai escoar mais de 4 mil MW da hidrelétrica a partir da SE Xingu para a SE Estreito, em Minas Gerais. Com a LI, as obras poderão ser iniciadas pela Belo Monte Transmissora de Energia, com investimentos previstos de R$ 5 bilhões.

A licença prévia do projeto foi emitida em maio do ano passado. A LI determina a implementação integral do Plano Básico Ambiental, listando os programas a serem seguidos. Alguns torres terão que ser autoportantes nos trechos localizados no interior de fragmentos florestais. O Ibama também não autorizou a instalação de canteiros e praças de lançamento de cabos em Áreas de Proteção Permanente. A licença ainda limita as faixas de supressão nos diferentes biomas.

A Autorização de supressão vegetal também foi emitida pelo Ibama. O linhão pertence a SPE formada pela State Grid (51%) em associação com Eletronorte e Furnas, com 24,5% cada. A empresa chinesa também é responsável pela construção do segundo bipolo, cujo leilão ocorreu no ano passado.