Ouvidoria setorial da Aneel tem aumento de 38% no número de reclamações

São Paulo foi cidade com mais reclamações. Compensações por interrupção chegaram a R$ 381,8 milhões

O percentual de reclamações dos consumidores das distribuidoras na Ouvidoria Setorial da Agência Nacional de Energia Elétrica aumentou 38% em 2014, chegando a 121.162. Em 2013, o número chegou a 87.797. De acordo com a agência, foram 27.725 reclamações por interrupção no fornecimento, crescendo 127,6% na comparação com o ano anterior. As reclamações por variação de consumo ou erro na leitura chegaram a subiram 28,7%, somando 15.944. As 12.511 queixas sobre ligação representaram aumento de 36%. De todas as reclamações registradas, 52,2% foram consideradas procedentes. A cidade que mais fez reclamações foi São Paulo (SP), que é atendida pela AES Eletropaulo, com 11.733. Mas as fluminenses Rio de Janeiro, atendida pela Light e São Gonçalo, pela Ampla, vem em seguida, com 9.784 e 5.420 reclamações, respectivamente.

No âmbito das distribuidoras, as reclamações em primeiro nível subiram 7,6% em 2014, totalizando 28 milhões. Já nas ouvidorias das distribuidoras, a variação do número de reclamações na comparação com o ano passado foi de 26,4%, com um total de 202.922. As compensações por interrupção no fornecimento de energia ficaram em R$ 381,8 milhões em 2014, valor pouco maior que o de 2013, de R$ 375 milhões. Em quatro anos, as distribuidoras devolveram mais de R$ 1,4 bilhão aos consumidores.

Quanto aos índices de duração de interrupções, o DEC médio apurado das distribuidoras foi de 17,61 horas em contraponto a um DEC limite de 14,58 horas. Já na frequência de interrupções, a média apurada das distribuidoras foi de 9,94 vezes para um limite de 11,77 vezes. No ranking de continuidade dos serviços a CPFL Santa Cruz (SP) e a Coelce (CE) lideram entre as concessionárias com mercado maior que 1TWh. Já entre as que tem mercado menor, a primeira colocação é da Forcel (PR) e a segunda é da DME-D (MG).

Os dados da ouvidoria setorial da Aneel apontam que o prazo médio total em dias do encerramento das solicitações foi de 26,87 dias. O prazo de análise da agência foi de 9,4 dias e o prazo de resposta das concessionárias foi de 17,5 dias. As informações mais solicitadas na ouvidoria setorial foram sobre interrupção do fornecimento, com 221.829 solicitações, sendo seguidas pelo prazo de execução de serviços, com 153.134 e faturamento, com 140.677. Foram 710.245 solicitações em 2014, valor 32% maior que os de 2013, que foram de 538.242.