P&D brasileiro de solar e storage recebe reconhecimento internacional

Projeto foi desenvolvido pela Cemig e Alsol em conjunto com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e o Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) no âmbito do P&D da Aneel

O projeto solar com diferentes tecnologias de armazenamento recebeu menção honrosa na categoria Projeto Internacional do Ano, durante cerimônia do Solar & Storage Live Awards 2019, realizada na última quarta-feira, 18 de setembro, em Birmingham, na Inglaterra. O projeto foi desenvolvido pela Cemig e Alsol em conjunto com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e o Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) no âmbito do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O projeto teve investimento total de R$ 22,7 milhões, sendo R$ 17,5 milhões aplicados pela Cemig e R$ 5,2 milhões pela Alsol Energia Renováveis.

Segundo a Aneel, esse é o primeiro projeto de geração distribuída (GD) no Brasil usando 549 kWp de energia solar e 1 MW de sistema de armazenamento, com diferentes tecnologias de bateria aplicadas a ele, para fins de mudança de horário e serviços ancilares à rede. A usina, localizada em Uberlândia, entrou em operação em fevereiro de 2019.

Atualmente, as usinas fotovoltaicas em funcionamento no Brasil fornecem energia para a rede apenas durante o dia, suspendendo o fornecimento nos horários em que o sistema é mais demandado. Com essa nova configuração, a lógica é invertida, já que ela permite o armazenamento ao longo do dia com a presença do sol e, a partir das 18 horas, considerado o horário de ponta, é possível injetar 1,58 MW na rede por uma hora. Outro exemplo, seria injetar 0,79 MW por duas horas ou 0,53 MW durante três horas.

A usina fotovoltaica de 400 kWp (quilowatt-pico) combinada com o armazenamento de energia totaliza 1,58 MWh, e tem potencial de geração de aproximadamente 640 mil kWh/ano, energia suficiente para atender pelo menos 330 residências, com consumo médio de 150 kWh/mês, por um ano.