Agência CanalEnergia recebe prêmio de jornalismo na Rússia

Reportagem trouxe visão sobre o andamento dos estudos em armazenamento de energia no âmbito de chamada pública da Aneel

A Agência CanalEnergia recebeu na noite desta quinta-feira, 3 de outubro, o mais conceituado prêmio de jornalismo do setor de energia, o Energy of Words International Media Contest, que é concedido pela Global Energy Association. A cerimônia ocorreu em Moscou, na Rússia, como um dos eventos associados da Russian Energy Week 2019. O resultado foi anunciado no final de agosto.

A reportagem especial Baterias podem chegar mais rápido do que pensamos, escrita pelo jornalista Maurício Godoi e publicada no final de maio deste ano, foi uma das escolhidas como vencedora dessa premiação que é concedida desde 2004 pela entidade. Segundo dados da associação concorreram cerca de 200 trabalhos de mais de 15 países e que foram enviados de todos os continentes. A Agência CanalEnergia é o primeiro veículo de comunicação da América do Sul a vencer o prêmio.

Além da reportagem de Mauricio Godoi, foram reconhecidos os trabalhos dos profissionais Andrei Reznichenko, da agência de notícias TASS, e Matthew Veazey, do portal Rigzone.com dos Estados Unidos. Já foram premiados no passado veículos como os britânicos The Guardian e The Economist, o jornal The New York Times (Estados Unidos) a própria Agência Tass da Rússia, entre outros.

Nesse evento foram homenageados ainda os dois cientistas vencedores do Global Energy Prize por suas pesquisas e desenvolvimento em um campo classificado como energia não tradicional. Criado em  2002, este ano elegeu Khalil Amine, marroquinho radicado nos Estados Unidos, professor da Universidade de Stanford que vem se dedicando a estudo e pesquisa em uma nova geração de baterias, e Frede Blaabjerg, professor da Universidade de Aalborg, na Dinamarca, por seu estudo em sistemas de integração de fontes renováveis.

Em comemoração à entrega do prêmio a Reportagem Especial desta semana é a republicação da vencedora o prêmio, que trouxe uma visão sobre o tema armazenamento de energia no país diante dos avanços das pesquisas e primeiros resultados que a Agência Nacional de Energia Elétrica obteve com a chamada pública no.21 de 2016.