Elektro anuncia nova tecnologia para automação de redes elétricas

Solução avalia carga do sistema em tempo real e reduz o tempo de recomposição, de mais de uma hora para apenas 80 segundos

A Elektro tem trabalhado com uma evolução ao tradicional sistema Self-Healing, para recomposição da rede elétrica em caso de ocorrências. Trata-se de uma tecnologia de ponta em automação e que confere maior dinamismo a operação da empresa, com avaliação em tempo real da carga do sistema, antes realizada manualmente pelo Centro de Operação. Agora tudo acontece de forma automática pelos equipamentos em campo, ampliando as oportunidades de manobras para evitar desligamentos e permitindo a recomposição mais rápida.

As cidades escolhidas para receber a inovação foram Praia Grande, na Baixada Santista, e Franco da Rocha, na Região Metropolitana de São Paulo. Em Franco da Rocha foram instalados três religadores em pontos estratégicos da cidade, beneficiando 15 mil moradores dos bairros: Vila Lema, Parque Vitória e Parque Munhoz. Já em Praia Grande, 2,5 mil clientes dos bairros Vila Mar e Jardim Imperador foram beneficiados com a instalação do novo sistema.

As ações melhoram a confiabilidade e garantem que o Centro de Operações tenha a informação com mais agilidade. Nas outras cidades atendidas pela concessionária, no litoral Sul, foram instalados 115 religadores que evitarão a interrupção de energia, no caso dos chamados “defeitos temporários”, quando por exemplo, galhos de árvores encostam na fiação e depois, caem.

Para exemplificar, imagine que quando uma árvore cai em cima da rede e interrompe o fornecimento de energia, o sistema já identifica o ponto onde houve a interrupção, isola somente a área afetada e recompõe o fornecimento elétrico automaticamente a todos os demais clientes impactados. Um restabelecimento que antes levaria cerca de uma hora e meia – entre identificação e religamento por uma equipe técnica – agora, pode levar apenas 80 segundos para ser concluído.

A solução foi desenvolvida por engenheiros da empresa, no âmbito do Programa de P&D da subsidiária da Neoenergia, e pode ser classificada como uma evolução da inteligência dos próprios religadores, permitindo que as falhas decorrentes das interrupções sejam isoladas rapidamente por meio da interação entre os equipamentos que compõem o sistema.

Segundo Antônio Casanova, Presidente da Elektro, o uso do Self-Healing Dinâmico será expandido para mais cidades atendidas pela companhia, afinal é um recurso que garante melhor continuidade da distribuição energética, melhorando a qualidade de prestação de serviço da empresa. “Estamos sempre em busca de novas tecnologias para melhorar a qualidade do fornecimento de energia, com o objetivo de atender cada vez melhor às exigências de nossos clientes”, destaca.