Cemig decide não aumentar participação na Renova

Conselho de Administração da companhia anunciou sua decisão na última quarta-feira (13)

A Cemig não irá alterar sua participação acionária de 36,23% na Renova Energia. A companhia, por meio de sua subsidiária de Geração e Transmissão, anunciou sua decisão em comunicado ao mercado na noite da última quarta-feira, 13 de novembro, afirmando reiterar seu compromisso com a transparência e com as melhores práticas de divulgação de suas intenções e operações.

Sufocada por dívidas que chegam a R$ 3,1 bilhões, a Renova entrou com pedido de recuperação judicial no mês passado, que será administrado pela KPMG. Do passivo total, R$ 834 milhões correspondem a débitos intercompany, e expressivos R$ 980 milhões a débitos com seus atuais acionistas.