RGE investiu R$ 30,5 milhões no Noroeste do RS até setembro

Valor foi aplicado em obras de modernização da rede elétrica entre janeiro e setembro deste ano, entre elas a troca de 3 mil postes e instalação de 14 religadores automáticos

Os aportes da RGE para modernização e melhoria da rede elétrica em 28 cidades da Região Noroeste do Rio Grande do Sul chegaram a R$ 30,5 milhões nos primeiros nove meses deste ano. Em Santa Rosa e região, a distribuidora do Grupo CPFL executou centenas de obras, como a substituição de 3 mil postes, construção ou melhoria de 60 km de rede de média tensão e instalação de 14 novos religadores automáticos.

Na cidade, o investimento entre janeiro e setembro foi de R$ 11,6 milhões, sendo R$ 8 milhões para ações que projetam o sistema para o crescimento do mercado e da demanda, além de R$ 2 milhão em ações de manutenção da rede, como a troca de 325 postes, e melhoramento do sistema elétrico, incluindo a instalação de dois religadores.

Já em Santo Cristo a rede elétrica recebeu ações orçadas em R$ 3 milhões nos primeiros três trimestres, sendo R$ 1,8 milhão para obras de melhoramento do sistema. Em Campo Novo e Crissiumal, a RGE aplicou, respectivamente, R$ 2,2 milhão e R$ 1,9 milhão.

O Consultor de Negócios da RGE, Rodinei Gerardon, destaca a adição de novos componentes tecnológicos às redes de distribuição, o que contribui para a diminuição no número de interrupções. “As redes que levam energia aos clientes passam por obras sistematicamente e elas seguem uma lógica técnica. Ao trocarmos postes, instalarmos religadores e reformarmos parte do cabeamento, estamos tornando a rede mais moderna e mantendo ou ampliando a qualidade da energia que chega aos consumidores”, comenta Gerardon.

Alinhada com o Planejamento Estratégico do Grupo CPFL, a RGE investiu R$ 605 milhões em obras de ampliação, melhoria e modernização da rede até o mês de setembro. O valor é 24,7% superior em relação ao mesmo período do ano passado. Esses aportes permitiram que centenas de obras fossem executadas no período, como a substituição de 64 mil postes de madeira por concreto na área de concessão, a instalação de 204 novos religadores automáticos e construção ou melhoria de 1.447 Km de rede de média tensão.