Renova recebe duas ofertas para conclusão do Alto Sertão III Fase A

A novidade é que desta fez o empréstimo foi ofertado na modalidade Debtor in Prossession (DIP, na sigla em inglês)

A Renova Energia, em estado de recuperação judicial, comunicou que recebeu duas novas ofertas de financiamento para conclusão das obras do complexo eólico Alto Sertão III fase A, em fase final de construção na Bahia, mas que teve as obras paralisadas por falta de recursos.

As ofertas foram feitas pelas empresas Quadra Gestão de Recursos e do sindicato ARC Capital, formado pela empresas G5 Administradora de Recursos e da XP Vista Asset Management.

Em março deste ano, as mesmas empresas já haviam feito oferta semelhante. A novidade é que desta fez o empréstimo foi ofertado na modalidade Debtor in Prossession (DIP, na sigla em inglês) e significa um tipo especial de financiamento destinado a empresa que estão em processos de reorganização de dívidas. O financiamento DIP é diferente de outros métodos de financiamento, pois geralmente tem prioridade sobre dívidas existentes, patrimônio líquido e outras reivindicações.

“A diretoria da companhia analisará e submeterá as condições apresentadas à apreciação do Conselho de Administração. A companhia reitera o compromisso de manter os acionistas e o mercado em geral devida e oportunamente informados nos termos da legislação aplicável”, diz o fato relevante divulgado pela Renova na noite da última quinta-feira, 28 de agosto. A empresa está em recuperação judicial desde o final de 2019.

No início de agosto, a Renova  recebeu da Prisma Capital proposta vinculante para aquisição da totalidade dos projetos, ativos e direitos que compõem o Complexo Eólico Alto Sertão III –Fase B.

Renova venderá ativos para pagar R$ 2,5 bi em dívidas