Votorantim e fundo vão fechar capital da Cesp e criar nova empresa

Novo veículo vai concentrar investimentos nas áreas de geração e comercialização de energia. Acionistas da geradora paulista vão integrar empresa a ser criada

A Votorantim e o Canadian Plan Investment Board anunciaram na noite desta segunda-feira, 18 de outubro, a intenção de consolidar ativos de energia no país, criando uma empresa líder no setor, que terá ações listadas no Novo Mercado, categoria com o mais elevado padrão de governança da B3. O negócio vai acontecer por meio de duas transações.

A primeira será através da joint venture VTRM – formada por Votorantim e CPP Invesments – e deverá integrar as participações na Cesp, ativos eólicos, participações acionárias da Votorantim Energia em hidrelétricas e Votorantim Comercializadora de Energia (Votener), além de projetos de expansão em desenvolvimento. O CPP Investments fará um investimento adicional de R$ 1,5 bilhão na VTRM.

Para a segunda transação, a VTRM encaminhou ao conselho de administração da Cesp uma proposta de reorganização societária tendo por objeto a incorporação das ações de emissão da Cesp. Segundo comunicado, essa proposta será avaliada após a formação de comitê independente e está sujeita a aprovações societárias no âmbito da Cesp, bem como dos órgãos reguladores. Ao final do processo de consolidação, a nova empresa será controladora integral da Cesp e os seus atuais acionistas passarão a ser acionistas da nova empresa.

De acordo com o comunicado, a nova empresa terá receita líquida estimada em R$ 5,8 bilhões e uma capacidade instalada de 3,3 GW, sendo 2,3 GW hidrelétricos e 1 GW eólico, dos quais 400 MW em obras. A empresa já nascerá com um pipeline de projetos que combina fontes hídrica e solar, bem como soluções híbridas, totalizando 1,9 GW. A comercializadora terá 400 clientes, atuando como centro de inteligência de mercado e será responsável pelo suporte e maximização de valor dos ativos existentes e dos novos projetos de geração. Ano passado, comercializou 2,6 GW médios.

“Por meio da consolidação dos ativos em uma só empresa, a Votorantim e o CPP Investments pretendem iniciar um novo ciclo de crescimento e geração de valor de forma conjunta com os acionistas da CESP, seguindo os mais altos padrões de governança do Novo Mercado”, afirmou João Schmidt, presidente da Votorantim S.A. e do Conselho de Administração da Votorantim Energia, em comunicado à imprensa nesta segunda-feira, 18.

A Votorantim e CPP Investments manterão um veículo privado para investir em oportunidades em estágio inicial de maturação, incluindo novas soluções e tecnologias voltadas para descarbonização, por meio de novos modelos de negócios e parcerias, bem como no desenvolvimento de projetos de geração eólica e solar em estágio inicial.

“A nova companhia oferece uma forma atrativa para desenvolvermos ainda mais nossa parceria de sucesso com a Votorantim, e estamos com grandes expectativas para que juntos possamos avançar em busca de novas oportunidades de investimentos em tecnologias emergentes.”, disse Rodolfo Spielmann, Diretor Geral do CPP Investments para a América Latina, no comunicado.

Como parte do processo de reorganização, as empresas da Votorantim (CBA, Votorantim Cimentos e Nexa Resources) assumirão a gestão de seus ativos de autoprodução de energia que atualmente estão sob administração da Votorantim Energia. A transição ocorrerá até o final de 2021.