Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A Equatorial vem realizando uma série de investimentos para melhoria na rede elétrica de Alagoas e uma delas é a instalação de equipamentos chamados de espaçadores. Segundo um balanço feito pela distribuidora, com o investimento de R$ 3 milhões, do mês de setembro de 2022 até o mês de julho deste ano já foram instalados mais de 100 mil espaçadores em todo o estado. Desses, 18 mil foram instalados em diversos bairros de Maceió, localizados na parte alta e baixa da cidade.

Os espaçadores são instalados na rede elétrica, com a finalidade de manter os cabos afastados um do outro, e, que protegem contra desligamentos provocados por contatos acidentais entre os fios, provocados por ventos, toques inadvertidos de pipas ou árvores, que podem causar curtos-circuitos, gerando interrupção no fornecimento de energia.

De acordo com o gerente de relacionamento com o cliente da Equatorial Alagoas, Carlos Morais, a continuidade no fornecimento de energia elétrica distribuída aos alagoanos e a segurança com a população são dois principais benefícios do programa. Ele ainda destacou que em caso de rompimento dos cabos, eles não caem ao solo, o que evita que transeuntes toquem inadvertidamente nos fios.

Carlos também explica que a empresa realizou um estudo minucioso na rede elétrica de diversas localidades tanto na capital como também no interior do estado. E o executivo afirmou que após esse diagnóstico completo, de áreas que possuíam reincidência em oscilação ou falta de energia, passou a incluir no Programa Espaça+, que tem se mostrado muito eficaz.