Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

O lucro líquido da Celesc caiu 54% no terceiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, indo de R$ 76,2 milhões para R$ 35 milhões. A companhia divulgou suas demonstrações financeiras na noite da última sexta-feira, 10 de novembro, reportando Ebitda de R$ 201,8 milhões, subindo 13,8%, enquanto a receita líquida ficou em mais de R$ 2,6 bilhões, crescendo 6%.

Os investimentos somaram R$ 257,9 milhões, valor 30% abaixo na comparação anual. Desse montante, 93,4% foram destinados para a distribuidora compor a Base de Ativos Regulatórios (RAB). Já os custos e despesas operacionais aumentaram 3,5% para mais de R$ 2,4 bilhões, em função da expansão de 51,7% nos custos médios com contratação de energia de origem hidroelétrica e 27% térmica. Já os contratos oriundos de Itaipu apresentaram redução de 23,2% no período.

A empresa alcançou o número de 3.373.894 consumidores cativos ao fim do trimestre, registrando crescimento de 2,42%, incremento de 79.606 novos clientes. O mercado regulado diminuiu 4,7%, enquanto o livre subiu 5%. Quanto às perdas de energia, o percentual ficou em 7%, sendo 1,16% de não técnicas e 5,84% de técnicas, essa acima do limite regulatório. No acumulado do ano o indicador de continuidade do serviço DEC consta em 6,01 horas, redução de 6,24%, enquanto o FEC atingiu 4,27 interrupções, diminuindo 3,83%.