Dados da Abraceel mostram o crescimento da quantidade de consumidores e de energia consumida no mercado livre de energia em 2023. Foram registradas 38.531 unidades consumidoras, um ganho de 7.169 unidades, que consumiram 24.154 MW médios no ano passado.

O faturamento exclusivo da atividade de comercialização de energia somou R$ 100 bilhões aproximadamente – o valor não considera impostos, encargos e tarifas de uso do sistema de distribuição e transmissão.

Segundo a Abraceel, o mercado livre se consolidou como indutor do desenvolvimento de fontes renováveis de energia, absorvendo 49% a energia gerada por usinas eólicas, 59% por solares centralizadas, 77% da energia das usinas a biomassa e 58% por PCH. Destaca-se, ainda, que importante parcela do consumo do mercado livre é atendido por grandes hidrelétricas, o que torna a matriz do mercado livre praticamente toda renovável.

O balanço anual mostra ainda que no Pará (55%) e em Minas Gerais (53%), mais da metade da eletricidade demandada mensalmente pelos consumidores locais foi proveniente do mercado livre de energia. Os dois estados são seguidos por Paraná (43%), Maranhão (43%), São Paulo (39%), Santa Catarina (37%), Bahia (36%) e Rio Grande do Sul (34%).