O Conselho de Administração da Equatorial aprovou o aumento do capital social da companhia, dentro do limite do capital autorizado, no valor de até R$ 516.198.688,66. Assim, o capital passou dos atuais R$ 9,3 bilhões para R$ 9,4 bilhões e máximo de quase R$ 9,9 bilhões.

Serão emitidas até 17.498.261 de novas ações ordinárias. O aumento de capital ocorrerá mediante subscrição desses papeis ao preço de emissão por ação de R$ 29,50. Esse valor foi definido com base na média das cotações de fechamento das ações de emissão da companhia, ponderada pelo volume de ações negociadas na B3 no período compreendido entre 13 de março de 2024, inclusive, a 24 de abril de 2024. Ainda foi aplicado um deságio de 8,46%.

A integralização das novas ações será feita à vista em moeda ou mediante a capitalização dos créditos decorrentes, exclusivamente, de dividendos que venham a ser declarados pela companhia na Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária de 30 de abril de 2024.

Segundo os termos aprovados, será admitida a homologação do Aumento de Capital parcialmente subscrito, desde que sejam subscritas, no mínimo, 3.389.831 novas ações, correspondendo a um aumento mínimo de R$ 100 milhões.