O presidente da COP 28, Sultan Al Jaber, encarregou oficialmente a Agência Internacional de Energias Renováveis (Irena) de estabelecer uma série especial de relatórios anuais dedicados a monitorar o progresso e a fornecer recomendações sobre como alcançar os principais objetivos energéticos do consenso definido no encontro global realizado no final de 2023.

O ponto principal é triplicar a capacidade de energia renovável e dobrar a eficiência energética até 2030. Esses dois itens, diz o comunicado da entidade, reflete componentes vitais da resposta global para fazer frente às alterações climáticas e manter a meta de 1,5°C ao alcance. O consenso apela à transição dos combustíveis fósseis nos sistemas energéticos, de uma forma justa, ordenada e equitativa com o objetivo de atingir o Net Zero até 2050.

O consenso foi acordado por todas as 198 países na COP 28. O relatório anual da Irena acompanhará e irá monitorar o progresso global relativamente a estas metas.

O relatório anual de acompanhamento que será liderado, desenvolvido e publicado pela Irena, como Agência Depositária oficial, de 2024 a 2030, apresentará os dados e projeções mais recentes relativos às duas metas específicas fornecendo contribuições classificadas como oportunas e precisas para os compromissos da COP.