Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

Análise da Wood Mackenzie mostra que de 2024 a 2033, os desenvolvedores colocarão mais de 5,4 TWac de nova capacidade solar e eólica, aumentando o total global acumulado para 8 TWac. Já a capacidade de armazenamento de energia, com exceção das UHEs reversíveis, crescerá mais de 600%, com previsão de entrada em operação de quase 1 TW de nova capacidade no mesmo período. Com isso, o mercado de armazenamento de energia terá um dos crescimentos mais rápidos na indústria energética.

De acordo com Luke Lewandowski, vice-presidente de pesquisa global em energias renováveis da Wood Mackenzie, a procura global de energias renováveis atingiu níveis sem precedentes, impulsionada por metas políticas a nível nacional, inovação tecnológica e preocupações com a segurança energética.

Segundo ele, a energia solar fotovoltaica lidera a corrida de implantação, representando 59% da capacidade global que deverá entrar em operação entre 2024 e 2033. O armazenamento de energia terá a pegada geográfica mais equilibrada do que as perspectivas, devido em parte ao seu importante papel em ajudar a tornar energia renovável disponível.

A previsão global de energia solar fotovoltaica da Wood Mackenzie projeta que 4,7 terawatts de corrente contínua serão construídos entre 2024 e 2033, sendo a China responsável por 50% desse crescimento de capacidade. Em 2023, preços mais baixos de módulos chineses e prazos apertados para interligar projetos desencadearam um crescimento anual de 150% nas instalações solares. Os aumentos anuais na capacidade continuarão até 2026, quando a WoodMac prevê uma desaceleração de dois anos devido a uma pausa esperada na atividade de desenvolvimento antes da próxima ronda de aquisições planeadas impulsionar uma maior implantação.

No armazenamento, a implantação global em 2023 alcançou um crescimento recorde de 162% em comparação com 2022, instalando 45 GW/100 GWh. O crescimento é considerado apenas o começo para um mercado multi-TW, uma vez que o apoio político em termos de isenção fiscal e capacidade e leilões híbridos aceleram a construção de armazenamento em todas as regiões.

Esse mercado global de armazenamento está a caminho de atingir 159 GW/358 GWh até 2024, de acordo com a atualização das perspectivas do mercado global de armazenamento de energia da Wood Mackenzie para o segundo trimestre. Olhando para o futuro, serão adicionados 926 GW/2789 GWh entre 2024 e 2033, o que representa um aumento de 636%.

A China também continua liderando o mercado global de armazenamento, devido ao seu mercado solar em expansão, com uma média de acréscimos de capacidade anuais de 42 GW/120 GWh previstos para os próximos 10 anos. Na Europa, os projetos estão em franca expansão, à medida que os promotores pretendem aproveitar as oportunidades provenientes das receitas contratadas emergentes.

De acordo com a atualização das perspectivas do mercado eólico global do segundo trimestre da Wood Mackenzie, o apoio político do governo central da China impulsiona o maior mercado eólico do mundo, com previsão de instalação de 91,5 GW em média anualmente na China. Fora da China, as adições em nível mundial atingirão uma média de 85 GW por ano, um aumento robusto em comparação com a média dos últimos 10 anos de 37 GW. As adições na região das Américas totalizarão 230 GW até 2033, à medida que o setor eólico offshore ganha uma posição na região e os incentivos governamentais continuam a impulsionar o crescimento. O setor eólico offshore, depois de conectar 11 GW globalmente em 2023, terá uma média de 39 GW de capacidade conectada anualmente de 2024 a 2033 (386 GW no total), culminando em 54 GW em 2033.