Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou durante reunião de cúpula do Mercosul nesta segunda-feira, 8 de julho, que a adesão plena da Bolívia ao bloco econômico tem “enorme valor estratégico” e faz do Mercosul um “ator incontornável no contexto da transição energética.” Do encontro em Assunção, Paraguai, ele segue ainda hoje para uma visita oficial ao presidente boliviano, Luis Arce, em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia.

Em discurso, Lula destacou que os países da região são ricos em recursos minerais e fontes abundantes de energia limpa e barata, e tem tudo para ser um elo importante na cadeia de semicondutores, baterias e painéis solares. “Podemos formar uma aliança de produtores de minerais críticos para que os benefícios do processamento desses recursos fiquem em nossos países.”

Também defendeu “uma integração regional profunda, baseada no trabalho qualificado e na produção de ciência, tecnologia e inovação para geração de emprego e renda.” E lembrou que o comércio regional multiplicou-se por dez vezes desde a criação do Mercosul há 33 anos, alcançando US$49 bilhões.

Para o presidente brasileiro, a crise climática aproxima o planeta muito rapidamente de um cenário catastrófico. Ele destacou as secas históricas na Amazônia, nos Pampas e no Pantanal brasileiro e boliviano, que também sofreram com incêndios nos últimos dias, além das inundações no Rio Grande do Sul, que também impactaram o Uruguai.

Agradeceu a solidariedade e a ajuda humanitária dos sócios do Mercosul na tragédia climática em território gaúcho e considerou oportuna a adesão do bloco, durante a cúpula, ao Memorando de Entendimento sobre cooperação em gestão integral de risco de desastres. O encontro de Chefes de Estado do Mercosul e de Estados Associados marcou a passagem da presidência pro tempore do bloco, exercida pelo Paraguai, para o Uruguai.

Bolívia
A agenda de Lula na Bolívia inclui um encontro restrito com Arce na manha de terça-feira,9, seguido de reunião ampliada com autoridades e parte da delegação brasileira, composta, entre outros, pelo ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira. A pauta, que tem entre os temas o gás boliviano, prevê a assinatura de atos e uma declaração conjunta à imprensa. À tarde, Lula participa de encontro com empresários.