Estado do Rio de Janeiro e White Martins firmam parceria com foco em hidrogênio verde

MoU prevê a inserção do hidrogênio e outras fontes de energia como componente estratégico da matriz energética fluminense

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais (SEDEERI) do Rio de Janeiro e a White Martins assinaram um Memorando de Entendimento (MoU, na sigla em inglês) com o objetivo de avaliar o desenvolvimento e/ou a implementação de projetos da cadeia do hidrogênio verde no Rio de Janeiro. Trata-se de um acordo que pretende unir a expertise da companhia e o potencial energético do estado.

“A White Martins tem uma equipe dedicada ao desenvolvimento de negócios na área de hidrogênio verde que trabalha de forma integrada com os centros de pesquisa e de engenharia da Linde. Esta é uma área estratégica para a companhia que está apta a investir em projetos de hidrogênio verde no Rio de Janeiro e em todo o Brasil”, disse o presidente da White Martins, Gilney Bastos.

O MoU prevê a inserção de outras fontes de energia, tal qual o hidrogênio, como componente estratégico da matriz de energia fluminense, alinhado com as premissas mundiais de transição energética e sustentabilidade. A formalização do memorando tem como finalidade estabelecer relações colaborativas entre as duas instituições com o intuito de promover o desenvolvimento econômico e regulatório regional na cadeia de óleo, gás e energia. Além disso, a parceria contribui com o processo de descarbonização, ao proporcionar o aumento da participação de fontes renováveis na matriz energética do estado do Rio de Janeiro e da Região Sudeste, principal polo industrial do Brasil.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, Cássio Coelho, o governo do Rio vem criando mecanismos de apoio e incentivo para viabilizar a implementação de projetos de hidrogênio verde. “Faz parte da estratégia do governo inserir outras fontes de energia limpa e renovável, como o hidrogênio, como componente estratégico da matriz de energia fluminense, alinhado com as premissas mundiais de transição energética e sustentabilidade. Esta é uma fonte que é considerada a próxima fronteira energética e uma alternativa para a descarbonização da economia no estado”, afirma o secretário.

Segundo a companhia, outros projetos de hidrogênio verde estão sendo avaliados pela White Martins e incluem também a assinatura de Memorandos de Entendimento com os governos do Ceará e Rio Grande do Sul, em 2021, para realizar estudos de viabilidade para a possível construção de plantas de hidrogênio verde. Em 2022, a companhia assinou um memorando com o complexo portuário Porto do Açu, no Rio de Janeiro, com este mesmo objetivo.