CMSE limita despacho térmico a CVU de R$ 1 mil/MWh

Expectativa é que reservatórios cheguem a junho com 47,1% da capacidade no SE/CO

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico decidiu limitar o despacho térmico a 15 mil MW médios, já incluindo eventual importação, com custo de variável unitário de até R$ 1 mil/MWh. Em caso, de necessidade, o valor pode chegar até R$ 1,5 mil/MWh, desde que justificado pela disponibilidade de usinas.

As ofertas voluntárias de agentes para o sistema continuam limitadas a R$ 1 mil/MWh nos subsistemas Sudeste/Centro-Oeste e Sul. Não serão aceitas ofertas de valores maiores e para outros subsistemas. As medidas vieram depois que o CMSE avaliou como positivo o resultado das chuvas nos principais reservatórios em dezembro, apesar de terem vindo 0,9% abaixo das previsões.

As projeções futuras indicam que, no horizonte até junho, será possível fazer o pleno atendimento tanto em termos de energia quanto de potência em todo o período, sem que haja necessidade de uso da reserva operativa. A projeção é que o armazenamento do subsistema SE/CO esteja em 47,1% em junho, ou 18 pontos percentuais acima do verificado em 30 de junho de 2021, considerando a repetição do cenário crítico de chuvas verificado no período chuvoso de 2020/2021, ilustrando que a recuperação dos reservatórios das usinas hidrelétricas está em andamento.

“Diante dos resultados apresentados, considerando a continuidade da recuperação dos armazenamentos de relevantes reservatórios de usinas hidrelétricas, as restrições relativas aos usos múltiplos da água e as incertezas intrínsecas associadas à evolução da estação chuvosa em 2022, o CMSE manifestou-se pela manutenção das medidas excepcionais para o atendimento à carga e a garantia do atendimento em 2022, cuja aplicação continuará a ser reavaliada periodicamente, em reuniões técnicas”, afirmou nota divulgada pelo Ministério de Minas e Energia nesta quarta-feira, 12 de janeiro, após a reunião do CMSE.

Para janeiro, a expectativa é que o Sistema Interligado Nacional termine com 45,6% de armazenamento e vazão de 96% da média de longo termo. Como já informado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico, previsão para o fim de janeiro nos subsistemas é de 40,0% (SE/CO), 34,2% (S), 70,6% (NE) e 52,9% (N).

O CMSE também foi informado da expansão da capacidade de geração e transmissão do sistema elétrico. A geração centralizada ganhou mais 7.562 MW, a transmissão mais 7.322 km e 17.315 MVA e a geração distribuída mais 8.551 MW.