Total de energia injetada por distribuidoras da Neoenergia cresce 5,2% no 1º semestre

Capacidade instalada das usinas do grupo somam 3.385 MW de potência

A energia injetada pelas distribuidoras da Neoenergia até o segundo semestre do ano chegou a 34.012 GWh, crescendo 5,2% na comparação com o mesmo período do ano passado. Em comunicado ao mercado na última quinta-feira, 11 de julho, a empresa revelou que na Coelba (BA), que injetou 12.585 GWh, o aumento foi o maior, de 7,2%. A Celpe (PE) injetou 8.723 GWh e teve crescimento de 5,9%. A Elektro (SP) injetou 9.561 GWh, tendo aumento de 2,9% e a Cosern (RN), 3.142 GWh, subindo 2,5%.

A capacidade instalada da empresa controlada pela espanhola Iberdrola é de 3.835 MW, sendo 2.786 MW de UHEs, 516 MW de eólicas e 533 MW de termelétricas. As renováveis, incluindo as hidráulicas, somam 86% da capacidade, enquanto a fonte térmica tem 14%.

Na geração, os 8.167 GWh representam um recuo de 3% em relação ao primeiro semestre de 2018. As usinas hidrelétricas geraram 6.351 GWh no semestre, com 15,3% de aumento e ficando responsáveis por 78% do total produzido. As eólicas geraram 754 GWh, recuando 5,7% na comparação com os primeiros seis meses de 2018 e com 9% de participação. Já a geração térmica alcançou 1.062 GWh, com queda de 49,6% e participação de 13% no total.