MME imputa à Cesp continuidade da UHE Jaguari até definição de licitação

Companhia sinalizou no ano passado que não pretende seguir com a concessão

O Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, publicou nessa terça-feira, 19 de maio, a portaria nº 218 que designa a Cesp como responsável pela prestação do serviço de geração da hidrelétrica Jaguari (28 MW – SP), com vistas a garantir a continuidade da produção das duas turbinas da UHE, cujo contrato vence no dia 20 de maio. O início da operação acontecerá a partir de 21 de maio e seguirá até a definição da concessionária vencedora na licitação da usina.

De acordo com o MME, fica à companhia paulista a obrigação a manter ou melhorar o Índice de Indisponibilidade Total, formado pelas Taxa Equivalente de Indisponibilidade Forçada – TEIF e Indisponibilidade Programada – IP, ou valores considerados nas revisões da Garantia Física de energia da Usina Hidrelétrica.

O Custo da Gestão dos Ativos de Geração – GAG do empreendimento é de aproximadamente R$ 9 milhões por ano, a preços de julho de 2019 e que será utilizado para a definição da Receita Anual de Geração – RAG inicial da hidrelétrica.