Ações que mitigaram tarifas foram fruto de diálogo e transparência, diz Aneel

Diretor-geral da agência descarta novas medidas por conta da pandemia, mas acompanha subida na inadimplência

As ações de gestão da tarifa realizadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica em prol de mitigar os aumentos nas contas foram tomadas com base no diálogo e transparência. O diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica, André Pepitone, revelou nesta segunda-feira, 26 de abril, que tudo só foi possível pela sensibilidade dos agentes do setor para com o consumidor e a situação do país. “Temos a certeza do cuidado que o regulador atuou, no sentido de preservar o econômico, o Ebitda das empresas de distribuição’, disse Pepitone, no painel de abertura do evento Agenda Setorial, promovido pelo Grupo CanalEnergia/Informa Markets. Um pacote de medidas de atenuação dos aumentos tarifários deverá reduzir em R$ 18,83 bilhões o impacto de um crescimento de custos projetado em R$29,57 bilhões.

O diretor da Aneel disse ainda que as medidas foram bem recebidas pelo mercado. No momento em que os reajustes de distribuidoras eram anunciados pela agência, as ações se valorizavam na bolsa de valores.

Pepitone, assim como o ministro Bento Albuquerque, também descartou medidas adicionais devido ao não arrefecimento da Covid-19. Segundo ele, embora o acompanhamento seja dinâmico, a agência já tomou uma série de medidas, como a suspensão do corte para a baixa renda e a própria contenção da escalada tarifária. Ele chamou atenção para a inadimplência média do setor, que costuma girar em torno de 2%, mas que nos últimos dois meses está em 4,2%. “Estamos acompanhando de perto, mas não há nenhuma outra ação além das que já foram tomadas”, observa.