Armazenamento deve ser impactado pela pandemia

Apesar de desaceleração em 2020 ante o previsto anteriormente pela consultoria Wood Mackenzie, nos cinco anos a estimativa é de investimentos em US$ 100 bi em 2025

Um outro segmento que pode ser afetado pelas medidas de contenção de coronavírus é o de armazenamento de energia. De acordo com a consultoria Wood Mackenzie, caso as restrições continuem a complicar o movimento de mercadorias e pessoas até o segundo trimestre deste ano, o impacto no mercado poderá reduzir em 19% as implantações globais desses sistemas, resultado da desaceleração da economia. Contudo, a tendência no longo prazo é de crescimento contínuo.
As estimativas iniciais de Wood Mackenzie indicaram uma redução de 10% no fornecimento de baterias de íon-lítio, principalmente devido às medidas de restrição de trabalho da China. No total, globalmente, a previsão corresponde a uma redução de 3 GWh ao longo do ano. Mas, mesmo assim, 2020 registraria recorde, com 12,6 GWh de sistemas implantados.
Na análise da consultoria, uma recessão para 2020 parece iminente e, fora das restrições para a instalação, afirma que haverá uma pressão descendente adicional sobre a demanda, pois os consumidores gastam menos em itens de alto custo e luxo, como armazenamento residencial de energia.
Já no que se refere a projetos de grande escala, particularmente em mercados onde o armazenamento de energia é predominantemente uma atividade comercial, o apetite dos financiadores por esse tipo de ativo já está sendo reduzido. A análise aponta que as decisões finais de investimento do projeto serão ampliadas ainda mais quando as condições do mercado tornarem a relação risco-retorno dessa classe de ativos alcançarem um patamar mais confortável.
A empresa lembra que o mercado global de armazenamento de energia contraiu pela primeira vez no ano passado, passando de 6,2 GWh em 2018 para 5,3 GWh em 2019. Esse comportamento ocorreu devido a quedas de mercado na Coréia do Sul, China, Reino Unido e Canadá. E apesar da desaceleração nos principais mercados e da crise de coronavírus deste ano, o setor deve voltar a crescer em 2020.
A previsão da consultoria para o segmento nos próximos cinco anos é de crescimento devido às oportunidades apresentadas pela transição energética. A Wood Mackenzie espera que o mercado global cresça 13 vezes para 230 GWh até 2025. Além disso, o pote total de investimentos em armazenamento de energia deverá aumentar de US$ 18 bilhões em 2019 para US$ 100 bilhões em 2025.
No futuro, destacou a empresa, uma tendência para ficar de olho no pós-2020 é o armazenamento de energia híbrida. Um terço de todo o armazenamento implantado em 2019 fazia parte de um sistema com essa natureza.