Custo do Proinfa em 2020 será de R$ 3,3 bilhões

Cotas do programa são bancadas por consumidores livre e cativos do Sistema Interligado

As cotas de custeio do Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica somarão R$ 3,321 bilhões em 2020. A maior parte desse valor (R$ 3 bilhões) será recolhida pelas distribuidoras de seus consumidores e repassada à Eletrobras, que administra o Proinfa. Uma parte menor, de R$ 215 milhões, é paga pelas transmissoras e o restante por cooperativas de eletrificação que atuam como permissionárias de distribuição de energia.

O Proinfa tem 131 usinas participantes, entre pequenas centrais hidrelétricas, eólicas e térmicas a biomassa, que deverão gerar 11,202 milhões de megawatt-hora no ano que vem. O orçamento de custeio foi definido pelo mercado verificado entre setembro de 2018 e agosto de 2019.

O programa é mantido por consumidores livres e cativos do Sistema Interligado, à exceção dos de baixa renda.  Seu orçamento anual é aprovado pela Agencia Nacional de Energia Elétrica.