PDI da Copel termina com 311 adesões e R$ 68,1 milhões em redução de custos

Estatal abre novo PDI apenas para funcionários do Call Center

A Copel informou que concluiu na última terça-feira, 3 de dezembro, o seu Programa de Demissão Incentivada, com o desligamento de 311 funcionários. Desse total, 196 eram da Copel-D, 71 da Copel GT, 12 da Copel Telecom, um da Copel Comercialização e 31 da Copel Holding. De acordo com a empresa, as indenizações somaram R$ 36,6 milhões é a perspectiva de redução anual de custos chega a R$ 68,1 milhões.

A estatal também informou que lançou mais um novo PDI destinado aos funcionários lotados no Call Center da Copel-D com as funções de Monitor de Teleatendimento, Monitor de Suporte de Teleatendimento e Teleatendente. Com estimativa de indenizações em R$ 35 milhões, a nova edição do PDI encerra o prazo de adesão em 23 de dezembro de 2020. Os desligamentos estão previstos para ocorrerem de 15 de julho de 2021 a 15 de setembro de 2021. Atualmente, 375 empregados se enquadram nos requisitos de adesão. O potencial de redução é de R$ 20 milhões em custos anuais a partir de 2022.