Enel Rio entrega SE de R$ 40 milhões e anuncia obras de modernização

Subestação Maria Paula, em Niterói, vai beneficiar mais de 765 mil pessoas e terá operação e comando remoto

A Enel Distribuição Rio anunciou nesta quinta-feira, 1º de julho, um pacote de obras na sua rede de distribuição este ano, além da entrega da Subestação Maria Paula, que vai atender as cidades de Niterói e São Gonçalo. O investimento ficou em R$ 40 milhões e vai beneficiar mais de 765 mil pessoas nas duas cidades. “A obra cria mais bem estar para a população e demonstra o compromisso em melhorar a qualidade para seus clientes”, afirmou a presidente da distribuidora fluminense, Anna Paula Pacheco. A concessionária tem a previsão de realizar 31 obras de ampliação e modernização de 27 subestações, localizadas na área de concessão.

De acordo com Mihai-Constantini Peste, Responsável por Infraestrutura e Redes na Enel Rio, a SE vai ser operada e comandada de modo remoto, pelo centro de operações, sem a necessidade de ter um operador fisicamente na subestação. Também foram investidos R$ 18,1 milhões na LT Campos/ Mombaça. Serão injetados até 430 MVA de energia no sistema, o suficiente para abastecer 490 mil clientes. Outra obra concluída foi a LT Funil/Itatiaia, em Resende, para o segundo semestre desse ano. Serão construídas duas entradas de linha de 138 kV na UHE Funil para interligar a nova LT, para ofertar mais energia e qualidade de fornecimento aos clientes da região. A empresa está investindo mais de R$ 20 milhões no projeto.

As obras fazem parte do projeto Redes do Futuro, que visa dotar a área de concessão da Enel Distribuição Rio com o que há de mais moderno no mundo da distribuição de energia, com redes inteligentes, digitalização e equipamentos modernos e telecontrolados.

A Enel Rio possui mais de 6.400 equipamentos telecomandandos instalados na rede e tem a previsão de instalar mais 400 neste ano. A tecnologia permite a identificação, de forma mais ágil e remota, de possíveis falhas na rede causadas por fatores externos, como queda de árvores, descargas atmosféricas ou batidas de veículos em postes. Com os equipamentos telecomandados, é possível religar remotamente em alguns minutos o serviço para os clientes afetados, tornando o restabelecimento mais eficiente e reduzindo o número de clientes sem energia.

Nos últimos dois anos, a Enel Rio investiu cerca de 1,5 bilhão, destinados principalmente a modernização da rede, com automação, conexão de novos clientes e combate as perdas. segundo a presidente da distribuidora, o DEC e o FEC melhoraram 23% e 26%, respectivamente, entre março de 2019 e abril de 2021. Ainda em 2020, houve a modernização da SE Icaraí e ampliação da LT Itamarati, em Petrópolis, além da conclusão de obras em Ilha Grande, em Angra dos Reis, que demandaram investimentos de R$ 35 milhões e beneficiaram cerca de 2.600 clientes.

A executiva prometeu ainda o investimento de R$ 16,4 milhões em ações de eficiência energética, por meio do programa de Eficiência Energética da Agência Nacional de Energia Elétrica.