Omega aprova fusão dos negócios de geração e desenvolvimento

Combinação formará a holding Omega Energia e tem como objetivo de superar 4.500 MW de capacidade em funcionamento até dezembro de 2024

O conselho de administração da  Omega  aprovou a proposta de combinação de seus negócios que já tenham atingido a fase operacional com negócios em desenvolvimento. A combinação formará a holding Omega Energia, que pretende ser listada no Novo Mercado da B3 e formará uma companhia integrada de ativos operacionais, em obras e projetos com o objetivo de superar 4.500 MW de capacidade em funcionamento até dezembro de 2024.

A combinação de negócios contempla a transferência de 100% das ações da Omega Desenvolvimento e Omega Geração para a Omega Energia, bem como a totalidade das ações da companhia de titularidade dos acionistas controladores.

Em nota, a empresa disse acreditar que esse é “o momento certo para unir as duas empresas. ‘Com uma só Omega’ poderemos nos mover de maneira mais rápida e ágil e com maior foco rumo ao desenvolvimento contínuo de produtos digitais que resolvam as dores relacionadas ao suprimento de energia dos mais diversos consumidores. Da grande indústria à mercearia local. Do agronegócio a qualquer residência do país”.