Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

No próximo sábado, 28 de outubro, a Eletronuclear realizará a parada programada de Angra 1 para reabastecimento de um terço de combustível, além de cerca de 4.800 outras tarefas. O trabalho se estenderá por 50 dias e contará com a participação de aproximadamente 1.300 profissionais nacionais e internacionais. Durante esse período, a usina não irá gerar energia, sendo desconectada do Sistema Interligado Nacional (SIN).

De acordo com o superintendente de Angra 1, Abelardo Vieira, esse tipo de procedimento é fundamental para garantir a segurança e alta disponibilidade na operação da usina. Ele ainda destacou que, no caso de Angra 1, o tempo de parada será um pouco maior, visto que também serão executadas atividades que já estão na programação da extensão de vida útil da usina por mais 20 anos.

Entre as inspeções, manutenções e instalações de modificações de projeto estão a substituição de barras de controle do reator, manutenção dos transformadores principais e auxiliares, revisão das turbinas de vapor e inspeção volumétrica na tampa do vaso de pressão do reator. Abelardo ainda afirmou que as paradas ocorrem aproximadamente a cada 14 meses e são organizadas com pelo menos um ano de antecedência, levando em consideração a duração do combustível nuclear, que é composto por urânio, e as necessidades do SIN.