Consumo nacional de energia cai 1,5% e industrial 6,2% em março

Consumo residencial, no entanto, subiu 1,7% puxado pelo aumento da temperatura no mês

O consumo de energia elétrica no Brasil caiu 1,5% em março quando comparado com o mesmo mês do ano anterior, totalizando 39.162 GWh. No trimestre, a queda acumulada é de 4,2%. O consumo residencial, no entanto, subiu 1,7%, depois de ter ficado negativo no mês passado, por conta do aumento de temperatura em relação a março 2015. No acumulado de 12 meses, o consumo nacional atingiu 459.660 GWh, queda de 2,9%.
 
A classe comercial registrou queda de 1,1% em março, acumulando recuo de 3,2% no primeiro trimestre do ano, ainda refletindo o cenário econômico adverso. O setor continua sentindo os efeitos da atividade econômica fraca e da deterioração do mercado de trabalho, sem perspectiva no curto prazo de melhora nesse cenário. Segundo a EPE, é de se esperar que os empresários estejam reduzindo custos e postergando investimentos de expansão.
 
A indústria segue com consumo de energia em queda, com declínio de 6,2% em março e de 7,5% no primeiro trimestre do ano. Alguns setores industriais têm aproveitado o câmbio favorável para direcionar parte de sua produção para o mercado externo: é o caso do ramo automotivo, cujas exportações cresceram em torno de 20% em março, conforme a Anfavea. Apesar disso, tanto o consumo de energia (-7,0%) quanto a produção (-23,7%) do segmento ainda continuaram debilitados em março. 

Em março, o consumo de eletricidade nas residências alcançou 11.315 GWh, enquanto o comércio atingiu 7.810 GWh e a indústria 13.746 GWh. Os dados foram divulgados pela Empresa de Pesquisa Energética nesta quinta-feira, 28 de abril.
 
Vale destacar que a classe residencial fechou o trimestre com queda de 2,5%, completando quatro trimestres seguidos de retração no consumo – “sequência inédita de taxas trimestrais negativas observadas no histórico de dados da EPE a partir de 2004”. A economia, com desemprego em alta, crédito caro e renda menor, permanece, por sua vez, inibindo o consumo das famílias.
 
Em março, o consumo no Norte atingiu 2.705 GWh (-2,3%), no Nordeste 6.292 GWh (1,3%), no Sudeste 22.696 GWh (-2,2%) e no Sul 7.137 GWh (-1,8%). No trimestre, respectivamente, o consumo acumula queda de -2,9%, -2,3%, -5% e -4%.