Reservatórios do Nordeste terminam setembro com 13,9% da capacidade

Comparação com dois anos anteriores mostram que níveis baixaram a metade. Sudeste/Centro-Oeste termina mês em situação melhor que a de 2014

Os reservatórios da região Nordeste encerraram o mês de outubro operando com volume de 13,9%, caindo 0,1% na comparação com o dia anterior. Nessa mesmo época do ano passado, o volume era de 21,93% e em 2013, de 30,86%, o que mostra que em dois anos, ele caiu pela metade. De acordo com informações do Operador Nacional do Sistema Elétrico referentes ao último dia 30 de setembro, a energia armazenada é de 7.194 MW mês e a energia natural afluente é de 1.424 MW med, o mesmo que 42% da média de longo termo armazenado no mês até o dia. A usina de Sobradinho está com 8,4% da sua capacidade. Em 2014, a usina fechava o mês operando com 29,95% da sua capacidade.

No submercado Sudeste/ Centro-Oeste, os níveis caíram 0,1% em relação ao dia anterior e estão em 32,4%. A situação é melhor que os 25,30% do ano passado, mas ainda inferior aos 48,71% registrados em 2013. A energia armazenada é de 66.496MW mês e a ENA é de 19.556 MW med, o que equivale a 120% da MLT. A usina de Furnas está com 28,35% da sua capacidade e a de Emborcação está com 32,17%. No Sul, houve aumento de 0,2% que deixou os reservatórios com volume de 77,4%. A região termina setembro em situação pouco melhor que 2014, quando tinha 75,48%, mas muito abaixo de 2013, quando terminou o mês com 95,66%. A energia armazenada no submercado é de 15.457 MW mês e a ENA é de 24.137 MW med, o mesmo que 88% da MLT. A usina de Barra Grande está operando com 99,8% da sua capacidade.

Na região Norte, setembro termina com volume de 37,3%, abaixo dos 42,7% de 2014 e bem inferior aos 52,84% de 2013. A energia armazenada é de 5.520 MW mês e a ENA é de 1.440 MW med, que corresponde a 65% da MLT. A usina de Tucuruí registra volume está com 39,96%.

Outras informações sobre níveis de armazenamento, por submercado ou pelos principais reservatórios do país, bem como a geração de gráficos comparativos, podem ser acessadas na Seção Reservatórios do Monitor Energia, disponível para assinantes do CanalEnergia Corporativo.