Armazenamento no SE/CO deve chegar a 30% em novembro

Projeção do ONS considera a melhora nas afluências, redução do consumo e entrada de novas usinas

O desligamento de 21 usinas termelétricas no próximo sábado, 8 de agosto, foi proposto pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico, que projeta um nível de armazenamento para o final de novembro em 30,1% nas regiões Sudeste e Centro-Oeste. A previsão considera a melhora verificada nas afluências, redução de carga em torno de 1,8% em 2015 e a entrada em operação de novos empreendimentos eólicos no Nordeste, da hidrelétrica de Teles Pires e de energia das usinas do Madeira. A carga de 2015, segundo o ONS, será de 64.017 MW médios.

O operador vai retirar do sistema a energia das UTEs Igarapé, Termonorte 2, Bahia I, Sepé Tiaraju, Palmeiras de Goiás, Enguias, Araucária, Muricy,Arembepe, Nutepa, Daia, Petrolina, Goiânia 2, Camaçari, Carioba, Brasília, Potiguar, Potiguar III, Pau Ferro, Termomanaus e Xavantes.

Em nota divulgada nesta quarta-feira, 5 de agosto, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico destaca a ocorrência de chuvas acima da média no mês de julho nas bacias do subsistema Sul e também nas bacias do Paraná, Paranapanema, Tietê e Paraíba do Sul. Nas do Rio Grande e do Parnaíba e nos subsistemas Norte e Nordeste choveu abaixo da média. No Sul, as afluências ficaram em 259% da média histórica; no SE/CO, em 133%; no NE, em 50% e, no Norte, em 84%.

Pelo critério das 82 séries do histórico de vazão e considerando o despacho das térmicas pela ordem de mérito de custo, o risco de qualquer déficit de energia em 2015 permanece em 1,2% no Sudeste/Centro-Oeste e em 0% no Nordeste. O diretor-geral do ONS, Hermes Chipp, explicou, porém, que no cenário de operação atual, no qual serão acionadas apenas usinas com Custo Variável Unitário ate R$ 600/MWh, esse risco passa a ser inexistente, dada a melhora nas condições de abastecimento de energia em relação ao mês anterior.