BNDES divulga condições para leilão de transmissão de Belo Monte

Certame será realizado na próxima sexta-feira, 17 de julho

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social divulgou as condições para apoio financeiro aos investimentos em transmissão da UHE Belo Monte (11.233 MW). O leilão do segundo bipolo da hidrelétrica será realizado na próxima sexta-feira, 17 de julho. De acordo com o banco, as condições especificadas são as mesmas da atual política operacional do BNDES. O custo Financeiro será o da TJLP e a remuneração básica do BNDES será de 1,2% ao ano. A Remuneração de Risco na Modalidade Direta será de até 2,87% ao ano, conforme o risco de crédito do cliente. Na modalidade indireta, a remuneração será negociada entre a instituição financeira credenciada e o cliente. A taxa de Intermediação Financeira: 0,5% ao ano.

O BNDES terá o máximo de 50% de participação dos itens financiáveis, sendo no mínimo um terço na modalidade indireta não-automática. O prazo de amortização é de até 14 anos. Ainda de acordo com o banco, há possibilidade de conversão do sistema de amortização da dívida do BNDES de SAC para PRICE quando houver emissão de debêntures de infraestrutura pela beneficiária do crédito, sendo o valor do crédito do BNDES dimensionado de acordo com o Sistema SAC.

Para o financiamento à aquisição de máquinas e equipamentos importados sem similar nacional, o apoio financeiro terá algumas condições específicas. O custo financeiro terá as opções de cesta, TJFPE, IPCA, TS, TJ3 ou TJ6. A remuneração básica do BNDES será de 2% ao ano. A Taxa de Risco de Crédito, na modalidade direta, é de até 2,87% ao ano, conforme o risco de crédito do cliente. Na modalidade Indireta, vai ser negociada entre a instituição financeira credenciada e o cliente. A Taxa de Intermediação Financeira será de 0,5% ao ano.