Francesa Engie considera criar centro de pesquisa no Brasil

MDIC anuncia ampliação de programa de cooperação internacional em inovação

A francesa Engie estudará a criação de um centro de pesquisa e desenvolvimento no Brasil, disse o presidente da companhia, Maurício Bahr. A fala do executivo foi uma resposta ao convite feito pelo secretário de Inovação do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Marcos Vinicius de Souza, durante evento realizado no Rio de Janeiro, na última quarta-feira, 10 de junho.

"Ele fez um convite para que nós instalássemos um centro de pesquisa aqui, e está dando apoio para isso. Vamos considerar, fazer uma interação com o ministério (MIDC) e tentar buscar condições para empreender no Brasil um centro de pesquisa. O Brasil é um país que apresenta tanta diversidade e oportunidade na sua matriz energética que com certeza vamos considerar um centro de pesquisa", disse Bahr.

O representante do governo ainda anunciou a ampliação de um programa chamado “Acordo de Cooperação Internacional em Inovação”. Iniciado há 4 anos com Israel, a parceria será estendida com França, Alemanha e Reino Unido.  "O Brasil está acostumado a fazer cooperação internacional entre universidades ou entre laboratórios. Não tínhamos tradição de fazer isso entre empresas. O que fizemos foi, através de apoio governamental, criar editais de cooperação onde companhias brasileiras se juntam com empresas internacionais. A partir disso eles desenvolvem um produto em conjunto", explicou. 

Souza informou que os projetos aprovados receberão apoio financeiro dos governos envolvidos. "O que a gente espera é agregar tecnologias de outros países com tecnologias brasileiras, criar novos produtos visando o mercado global, terceiro é a absorção de transferência tecnológica."