Tractebel: transferência de UHE Jirau pode sair até o fim de 2016

Operação só continua após julgamento de questões regulatórias com Aneel

A Tractebel espera fazer até o final de 2016 a transferência de ativos da UHE Jirau (RO – 3.750 MW). De acordo com Eduardo Sattamini, diretor de relações com investidores da Tractebel, há dificuldade em prever um prazo exato, já que a operação ainda depende do julgamento de excludentes de responsabilidade pelo órgão regulador, o que ele acredita que deva ocorrer até o fim desse ano. Depois disso é que começaria a discussão dos detalhes da aquisição, que poderiam durar até dez meses. "O processo é demorado, mas enquanto não houver a solução da questão regulatória com a Aneel, a transferência não sai", explica Sattamini. A GDF Suez, controladora da Tractebel, possui a maioria acionária do projeto, que vem sendo executado pelo consórcio Energia Sustentável do Brasil.

O executivo ainda disse que a Tractebel espera viabilizar a segunda fase da UTE Pampa Sul (RS – 340 MW) em leilão esse ano, desde que as condições estejam ideais. A usina já vendeu no leilão A-5 do ano passado a primeira fase da usina, também com 340 MW. Segundo Sattamini, ter as duas usinas sendo construídas em prazos próximos traria otimizações para a empresa.

Já a UTE Norte Catarinense (SC – 600 MW), movida a gás natural, ainda deve aguardar para ser oferecida em leilão. Para esse ano, devido ao tempo do projeto e a dificuldade com contratos de gás, Sattamini considera difícil. A expectativa é para daqui a um ano e meio, caso existam condições favoráveis.