CTG utiliza software em nuvem na modernização de Jupiá e Ilha Solteira

Valor do investimento não foi revelado e faz parte do processo de modernização das duas usinas arrematadas no leilão de relicitação de UHEs realizado em novembro de 2015

Assim que assumiu as duas maiores usinas do leilão de relicitação de UHEs de 2015, Jupiá e Ilha Solteira, a subsidiária brasileira da China Three Gorges apontou que investiria na modernização das centrais. O valor desse aporte é de cerca de R$ 3 bilhões. Nesse sentido, uma parcela dos recursos para o projeto foi destinada no aporte em um software de colaboração em nuvem para a integração de dispositivos, disponibilização de documentos e conexão entre os diversos fornecedores contratados para as obras.
O processo de modernização das usinas envolve a automação dos processos, a atualização tecnológica de equipamentos, bem como a substituição, reforma e manutenção dos sistemas. Por meio desse software, diz a fornecedora Construtivo, foi possível a digitalização de cerca de dez mil documentos antigos dos equipamentos eletromecânicos, que estarão disponíveis para consulta no sistema, ajudando os profissionais de engenharia, operação e manutenção a encontrar informações necessárias do projeto original.
O gerente de engenharia da CTG Brasil, Edoardo Perrotti, descreveu que o sistema permite a conferência de projetos em campo por meio de um aplicativo via celular que também é utilizado pelos projetistas, que consultam as plantas via QR code. Além disso, pode ser utilizado pela equipe de manutenção após o término das modernizações.
Inicialmente quatro das 34 unidades geradoras serão modernizadas, duas em cada usina e a previsão de conclusão em 15 meses. A intenção da CTG é modernizar todas as unidades geradoras nos próximos 10 anos.