Software monitora desempenho de usinas solares da Clemar em SC

Elipse E3 tem atuado efetivamente sobre usinas fotovoltaicas em Florianópolis e Palhoça, gerenciando lucros com eficiência e maximizando os ganhos sobre o investimento

Em busca de um melhor controle e gerenciamento de seu desempenho energético, a Clemar optou pela utilização de um software para o monitoramento do desempenho de seus empreendimentos. O chamado Elipse E3, desenvolvido pela Elipse Software, possui recursos avançados de registro e consulta em banco de dados Microsoft SQL Server, que disponibiliza a visualização de gráficos operacionais e gerenciais da energia produzida pelas usinas. De acordo com a empresa, um fator determinante para a escolha do produto foi a possibilidade irrestrita de comunicação com equipamentos de vários fabricantes.

Através do programa, a Clemar consegue monitorar a energia que está sendo gerada pelas usinas em tempo real, em kW e kWh, assim como a energia já produzida desde o início de suas operações. É possível supervisionar as variáveis de desempenho das Strings, exibindo, inclusive, o percentual da energia que está sendo produzida em comparação à capacidade total de cada uma delas. As grandezas relacionadas ao fornecimento de energia realizado pela Celesc ao quadro geral de distribuição das usinas também são supervisionadas pelo software, assim como o status dos inversores.

A tecnologia permite também analisar graficamente qual foi a energia gerada nos últimos meses, dias e horas. Somado a isto, há o monitoramento do “crédito” obtido no mês, fruto da energia excedente produzida, mas não utilizada. Graças ao sistema de geração distribuída (sistema Grid-tie), criado pela Aneel em 2015, a Clemar pode atuar em regime de compensação com a Celesc, de modo a compartilhar esta energia excedente com a rede, conquistando créditos na fatura. Para reforçar ainda mais este controle, o E3 exibe o valor em reais correspondente a esta economia e que deverá ser descontado na próxima fatura.

E não são apenas preocupações e configurações dedicadas ao monitoramento da energia. Ambientalmente falando, o software calcula o fator de CO2,, o montante do gás por kWh não lançado à atmosfera via a energia limpa produzida pelas usinas fotovoltaicas, tanto em tempo real quanto o total acumulado desde o início de suas operações. Há inclusive um sistema de alarme que notifica a empresa, via SMS, sobre qualquer espécie de anomalia. Por fim, a solução faz uma previsão da quantidade de energia que deverá ser gerada nos próximos meses.

Para prover todo este controle, o software se comunica com os diferentes equipamentos e medidores instalados nas usinas via VPN, rede dedicada de operadora. O programa pode ser acessado através de qualquer computador da Clemar, independentemente da localização, por meio de um simples login e senha. Importante também destacar que, além das usinas, o software da Elipse controla parte da infraestrutura das unidades da empresa, como os sistemas de iluminação, climatização, data-center, entre outros.

De acordo com Fernando Bolwerk Cruz, engenheiro eletricista da Clemar, a companhia teve uma redução considerável nos custos com energia desde o início de operação das usinas. Isto não só pelo uso de uma fonte renovável, mas muito pela automação e controle oferecidos pelo E3. No entanto, Cruz atenta para o fato de que, mesmo ciente dos benefícios, a energia solar é ainda pouco explorada no país.

“No Brasil, temos um entrave muito grande para a utilização deste tipo de energia. Apesar de contarmos com um imenso potencial solar, a tecnologia para construção destas usinas requer um alto investimento se comparada com a usada na geração via fontes não renováveis. Além disso, a produção do silício, material usado na fabricação dos módulos, é realizada em baixa escala”, afirmou.