Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) estima que a carga de energia elétrica do Sistema Interligado Nacional alcance 66.147 MW médios em novembro, o que representa um crescimento de 1,9% na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo relatório operativo divulgado nesta sexta-feira, 10 de novembro. No boletim da semana passada, o ONS estimava um crescimento de 2,9% no mês.

Na separação por submercado, a nova expectativa é de crescimento de carga nos subsistemas SE/CO (2,8%),  Sul (0,7%) e NE (1%), com queda no Norte (-0,4%). A avaliação anterior apontava para os seguintes percentuais 4,1% (SE/CO), 1% (Sul), 2,2% (NE) e neutralidade no Norte.

As expectativas de Energia Natural Afluente (ENAs) estão em 96% da MLT para o Sudeste, 114% para o Sul, 22% para o Nordeste e 50% para o Norte. Antes a previsão era de 98% para o SE/CO, 132% para o Sul, 20% para o NE e 42% para o Norte.

O valor médio semanal do Custo Marginal de Operação (CMO) dos subsistemas do SIN passou de R$ 479,88/MWh para R$ 476,84/MWh. Para a semana de 11 a 17/11/2017 a Tradener informou disponibilidade de 960 MW médios ao Custo Variável Unitário (CVU) de R$ 619,55/MWh proveniente de oferta de energia da Argentina. Contudo, não foi comandada importação de energia da Argentina para SIN, visto que o CVU declarado é superior ao CMO da semana.

(Nota da Redação: matéria alterada às 11:20 horas do dia 14 de novembro de 2017 para correção da expectativa de afluência no SE/CO, que por erro de digitação saiu 69% e é 96%)