Armazenamento esperado para dezembro é de 24,3% no SE/CO e de 13,9% no NE

Risco de déficit de energia em 2017 continua em 0% nas três regiões, segundo o CMSE

O armazenamento esperado para os reservatórios equivalentes ao final do mês de dezembro mostra alguma melhora em relação a novembro no Sudeste/Centro-Oeste, onde a energia armazenada deve passar de 18,7% para 24,3%, e no Nordeste, onde o aumento deve ser de  5,5% para 13,9%. Na região Sul, o nível se mantém estável, de 60% para 60,1%, e no Norte a projeção é de queda de 16,1%  para 12%. Os números  foram apresentados pelo  Operador Nacional do Sistema Elétrico nesta quarta-feira, 6 de dezembro, na reunião mensal do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico.

Para o reservatório da hidrelétrica de Três Marias é esperado armazenamento de 18,9%  no fim do mês, enquanto Sobradinho deve atingir 10,6%. As duas usinas estão localizadas na bacia do rio São Francisco, que tem previsão de volume maior de chuva nos próximos dias.

Em nota divulgada após a reunião, o CMSE informou que o risco de déficit de energia em 2017 é igual a 0% nos subsistemas SE/CO e NE. Para 2018, o risco é de 0,6% e 0%, respectivamente. O comitê afirmou que o abastecimento de energia do Sistema Interligado está garantido, e que as usinas termelétricas continuarão a ser acionadas pelo critério de custo.

No mês passado, as chuvas variaram bastante, mas, no geral, os volumes ficaram próximos das médias históricas de cada bacia. Neste início de mês, há uma maior concentração de precipitações nas bacias dos rios São Francisco, Tocantins e Grande, e a expectativa é de aumento nos próximos dias, nas duas primeiras.

Para os próximos três meses, a probabilidade da ocorrência de chuvas abaixo de média é de 45% no Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. Existe, porém, chance de 25% de que elas ocorram acima da média e de 30% dentro da média nessas regiões.

O CMSE aprovou a permanência das usinas termelétricas Flores (80 MW) e Iranduba (25 MW) para garantir o atendimento ao Sistema Manaus, até a entrada em operação do quarto transformador da subestação Manaus, previsto para março de 2019. A capital do Amazonas está conectada ao Sistema Interligado.