Governo do Piauí prepara PPP para sistemas fotovoltaicos

Equipamentos ficarão em prédios públicos e devem reduzir gastos com energia em 20%

Para expandir a oferta de produção de energia elétrica e alavancar o Piauí como estado modelo em energias renováveis, a Superintendência de Parcerias e Concessões do estado, em conjunto com a Secretaria Estadual de Mineração, Petróleo e Energias Renováveis, iniciou 2018 com a missão de estruturar os estudos de viabilidade para a Parceria Público- Privada de Geração de Energia Solar.

Na última reunião do Conselho Gestor de Parcerias Público-Privadas foi aprovada a proposição que trata do desenvolvimento de estudos voltados para parceria com a iniciativa privada cujo objeto será a geração de energia a partir da implantação de miniusinas.

O projeto coloca o Piauí como expoente de geração de energia solar como fonte para abastecer os prédios públicos. A Parceria Público-Privada para implantação de sistemas de geração de energia solar ainda pode atender aos projetos prioritários do Governo do Piauí. Com esse novo modelo, o governo do estado reduzirá aproximadamente 20% dos gastos com energia elétrica, que ficam em cerca de R$ 7,1 milhões por ano.

De acordo com a superintendente de Parcerias e Concessões do Governo do Piauí, Viviane Moura, a intenção é que a administração pública estadual possa ser geradora de energia a partir do uso de um recurso natural em abundância no nosso estado e, com isso consiga diminuir despesas e, potencialmente, gerar receitas.

Na reunião realizada na última sexta-feira, 5 de janeiro, com representantes da Seminper e da Fundação Getúlio Vargas, foram definidos os principais pontos do plano de trabalho e do cronograma de ações para a estruturação dos estudos. Dentre os tópicos discutidos, estão os critérios para definição da localização das miniusinas e a forma de redução das perdas na geração de energia.