MDIC: Nova política pode reduzir IPI de carros elétricos para 7%

Rota 2030 quer reduzir emissão de gases e estimular P&D e eficiência energética no setor

O Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio estuda com o Governo Federal a redução da alíquota do IPI de carros híbridos e elétricos de 25% para 7%. A intenção do MDIC é ampliar o mercado de veículos com novas tecnologias de propulsão no país, de modo a promover a economia de combustíveis fósseis e a redução de gases de efeito estufa. A iniciativa faz parte da nova política para o setor automotivo, a Rota 2030, que deve ser apresentada em breve.

Segundo informações do MDIC, a nova política foi elaborada baseada em eixos como o fortalecimento da cadeia produtiva, o estímulo à pesquisa e desenvolvimento, ganhos em eficiência energética e inserção da indústria brasileira nas cadeias globais de valor. Na última semana, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho revelou na inauguração do Centro de Inovação em Mobilidade Elétrica Sustentável de Itaipu, que acompanhava as movimentações do MDIC para a redução de encargos dos veículos elétricos. Ele utiliza no MME um carro elétrico há um ano e quer que outros ministros adotem essa categoria de veículos.

O MDIC liderou mais de cem encontros, divididos em grupos de trabalho técnicos, com o objetivo de estabelecer um conjunto de regras para os próximos 15 anos. De acordo com o ministério, em 2017 foram emplacados no país apenas 2.946 veículos híbridos e elétricos, que representaram 0,15% dos licenciamentos.