Enel fica com 73,4% da Eletropaulo em negócio de R$ 5,6 bilhões

Além desse valor a subsidiária da elétrica italiana deverá realizar um aporte de R$ 1,5 bilhão para fazer frente os investimentos da distribuidora paulistana

A Enel Brasil é a nova controladora da Eletropaulo. Em leilão realizado nesta segunda-feira, 4 de junho, a subsidiária da companhia italiana ficou com 122.799.289 ações da distribuidora paulistana, volume que equivale a 73,4% do capital social da companhia. Com isso, a oferta vencedora da concorrência contra a Neoenergia ficou em R$ 45,22 e levou o volume financeiro dessa aquisição ao total de R$ 5.552.983.848,58 de acordo com dados da B3, ambiente onde foi realizada a transação.
Além desse valor, a empresa italiana se comprometeu a realizar um aporte de R$ 1,5 bilhão para fazer frente aos investimentos da companhia. No final do mês de maio o conselho de administração da distribuidora paulistana havia recomendado aos acionistas aceitar a proposta da Enel. Que ainda à época era de R$ 32,20 por ação ante os R$ 32,10 propostos pela Neoenergia. Ambos valores foram reajustados na última oferta feita, via envelope fechado e entregue na B3 na última quarta-feira, 31 de maio.
Com mais essa aquisição, o negócio de distribuição da Enel chega ao seu quarto mercado, a empresa já atua no Rio de Janeiro, Ceará, mais recentemente, em Goiás, quando arrematou a Celg-D em leilão de privatização e agora chegou a São Paulo.
A escalada de preços das ações da distribuidora paulista começou em 1o de março. Naquela data, de acordo com dados da B3, os papeis eram cotados a R$ 17,79 e agora foram vendidos a R$ 45,22 para aqueles acionistas que aceitaram negociar sua parcela pelo valor ofertado pela Enel. Essa diferença representa um aumento de mais de 250%. Apesar desse aumento, a companhia afirmou que considera o valor pago como justo.