Aneel mantém inabilitação de Eletronorte e Copel do próximo leilão de transmissão

Com multas acumuladas e obras em atraso, as estatais só poderão participar do certame como minoritárias

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica manteve a decisão de excluir a  Eletronorte e a Copel GT do leilão de transmissão previsto para no próximo dia 28 de junho. As duas estatais não conseguiram se habilitar tecnicamente para o certame, por terem acumulado três multas  julgadas em última instância nos últimos 36 meses e registrarem atrasos superiores a 180 dias em obras de transmissão.

A decisão não impede, porém, que as elas participem como minoritárias em consórcios formados para disputar o leilão. Chesf e Furnas, que também foram inabilitadas pela comissão de licitação, não recorreram para tentar reverter a decisão da Aneel.

O certame vai oferecer 20 lotes de instalações de transmissão em 16 estados, com investimento em torno de R$ 6 bilhões e prazos de conclusão de 36 a 63 meses.